Atividades

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

De 4 a 8 de fevereiro, a Biblioteca e a Equipa da Educação para a Saúde, em articulação com o grupo de Língua Portuguesa, assinalaram a Semana da Não Violência. Como motivação para o diálogo com os alunos sobre esta temática, foi selecionad...a a obra "Uma questão de azul-escuro" de Margarida Fonseca Santos. Uma obra essencial que, para além de focar vários tipos de violência (em casa, na rua, na escola,...), apresenta uma série de orientações para ajudar crianças e jovens a evitar e a superar algumas situações intimidativas. A obra foi muito bem acolhida...o silêncio e a atenção de todos à leitura foi um indicador do interesse que esta despertou nas suas consciências!
Como finalização da atividade utilizámos uma experiência que foi utilizada por uma professora de Nova York (certamente já conhecem!):
" A professora deu a todos os alunos uma folha de papel e disse-lhes para a amachucarem, para a deitarem para o chão e para a pisarem. Resumindo, podiam estragar a folha o mais possível mas não rasgá-la. As crianças estavam entusiasmadas e fizeram o seu melhor para amachucarem a folha, tanto quanto possível.
A seguir, a professora pediu-lhes para apanharem a folha e abri-la novamente com cuidado, mas sem a rasgar. Deviam de endireitar a folha, com muito cuidado, o mais possível. A professora chamou-lhes a atenção para observarem como a sua folha estava suja e cheia de marcas.
Depois, pediu-lhes para as crianças pedirem desculpa ao papel em voz alta, enquanto o endireitavam. Eles mostravam o seu arrependimento e passavam as mãos para alisarem o papel, mas a folha não voltava ao seu estado original. Os vincos estavam bem marcados.A professora pediu para que olhassem bem para os vincos e marcas no papel. E chamou-lhes atenção para o facto de estas marcas NUNCA mais irem desaparecer, mesmo que tentassem repará-las. “É isto que acontece com as crianças que são “gozadas” por outras crianças”, afirmou a professora. Podes dizer: Desculpa, podes tentar mostrar o teu arrependimento, mas as marcas, essas ficam para SEMPRE. Idosos com 80 anos ainda conseguem lembrar-se com mágoa quanto foram gozados na escola primária e/ou secundária.Os vincos e marcas no papel não despareceram, mas as caras das crianças deram para perceber que a mensagem da professora foi recebida."




Ler Mais Ler Melhor Uma Questão de Azul Escuro


Como se manter seguro quando navega na Internet


INTERNET SEGURA


De 4 a 8 de fevereiro, no nosso agrupamento, assinalámos a Semana da Internet Segura, com a dinamização, na Biblioteca, de sessões de sensibilização para todas as turmas de 5º ano. Em contexto de sala de aula, nas aulas de TIC e de Educação... para a Cidadania, os professores responsáveis por estas disciplinas também abordaram estas temáticas com os seus alunos.
A Internet é um recurso essencial no processo de aprendizagem dos alunos. Como é do conheciemento de todos esta apresenta alguns riscos/perigos, porém seria completamente errado, pelo facto de se reconhecer alguns dos riscos que esta representa, deixar de a utilizar com receio das consequências que podem resultar da sua utilização. Não é pelo facto de corrermos o risco de nos magoarmos que deixamos de descer uma escada, atravessar uma rua, viajar (de carro, comboio, avião,...). Mas se estivermos mais informados (código da estrada, educação para a segurança), certamente teremos mais cuidados e estaremos mais alerta para os perigos! Com a Internet passa-se o mesmo! Devemos estar sempre ligados, mas com respeitinho e muito cuidadinho!


Site SeguraNet:

 




domingo, 3 de fevereiro de 2013

CHANDELEUR


À la Chandeleur faites sauter les crêpes!
O grupo de Francês e os alunos comemoraram a Chandeleur com a tradicional venda de crepes a toda a comunidade escolar.




Na Biblioteca, os alunos assistiram a uma sessão de cultural sobre esta data: a história da Chandeleur, os mitos e crenças associadas, as curiosidades ligadas á meteorologia,...! Não faltou a música (Miam, miam mangeons des crêpes) e a boa disposição!



 


ESTAFETA DE CONTOS - entrega de testemunho

 


No dia 29 de janeiro, a professora bibliotecária, Ana Paula Couto,  foi à EB 2,3 de Canedo entregar o testemunho da Estafeta de Contos (atividade concelhia). Levou cosigo "O meu amigo Zeca Tum-Tum e os outros" do brilhante escritor e comunicador José Fanha!
Foi muto divertido contar as aventuras e desventuras do Pirapora, do Zeca Tum-Tum, da Maria Sarabandovich, do Tiago Ping-Pong,...!
Os alunos também aderiram muito bem a...«uma história fantástica cheia de voltas e reviravoltas onde José Fanha nos conta, como só ele sabe fazer, uma história que se podia passar em qualquer escola do nosso país. Com a globalização e as suas implicações raciais, culturais e socioeconómicas, a interculturalidade ganhou uma dimensão acrescida e tem na Escola e nos seus agentes um meio efectivo de aplicação. O que se pretende transmitir é a necessidade de uma sociedade sem "diferenças", onde haja espaço para todos, sem qualquer tipo de discriminação. Com "O Meu Amigo Zeca Tum Tum", conceitos como igualdade, tolerância ou cidadania global deixam de ser abstracções para os jovens - são realidades que eles conhecem de todos os dias. » in Livraria Camões

SOBE - SÁUDE ORAL E BIBLIOTECAS ESCOLARES


Nos dias 28 e 29 de janeiro, foi dinamizada a Hora do Conto nos JI de Aldeia Nova e Igreja- Guisande e na EB1/JI de Candal e de Viso-Guisande.
 
Dado que a Direção Geral de Saúde (DGS) e a Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) propuseram às escolas, no início do ano letivo, a implementação do Projeto SOBE (Saúde Oral e Bibliotecas Escolares), decidi levar na "bagagem": "O menino que detestava escovas de dentes" de Zehra Hicks (para as crianças do Pré-Escolar) e "A rua das cáries" de Anna Russelmann (para os alunos do 1º Ciclo). Duas histórias que procuram sensibilizar os mais pequenos a adquirirem, diariamente, hábitos de higiene oral.






Na escola de Candal, a atividade foi “quadripartida”: as professoras da escola ( Manuela Cardoso, Zita Barbosa e Sónia) organizaram a atividade e sensibilizaram os alunos, eu contei as histórias, a Dr.ª Daniela Cruz, da Clínica Dentária Prodente (https://www.facebook.com/PRODENTE) fez uma pequena palestra para os mais pequenos e a Associação Pais Candal (presente na atividade) ofereceu a todas as crianças da escola uma escova de dentes e um dentífrico! Fomos uma autêntica orquestra: cada um tocou o seu “instrumento” e juntos fizemos uma bela “composição”.
A Dr.ª Daniela Cruz e eu fomos presenteadas com uma bela rosa branca que alegrou e aqueceu os nossos corações, num dia tão frio! Obrigada a todos por mais esta oportunidade!




WORKSHOP - MÉTODO RASERO

A psicóloga do nosso agrupamento - Filipa Rafael - e a coordenadora da Biblioteca dinamizaram (para todos os 5º e 7º anos) um workshop, na biblioteca, sobre técnicas e métodos de estudo. Apresentaram o método RASERO.
R (RÁPIDA leitura do texto)
A (leitura ATENTA do texto)
S (SUBLINHADO das ideias principais)
E (ESQUEMA daquilo que se leu)
R (RESUMO)
O (OPERATIVIDADE)

Num mundo cada vez mais virado para as novas tecnologias (computadores, telemóveis, televisão, ...) é cada vez mais necessário explicar aos alunos que estudar requer algumas técnicas.




 Pensamos que seria muito útil para os alunos aprenderem a organizar o seu tempo de estudo de forma frutuosa...! vamos lá ver se vai dar frutos...!

ESTAFETA DE CONTOS

No dia 21 de janeiro, recebemos, na nossa biblioteca, a professora bibliotecária Sandra Frére (da Escola Secundária de Fiães) que nos trouxe o testemunho da Estafeta de Contos.
Esta atividade concelhia - coordenada pelo núcleo pedagógico da Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira - conta com a colaboração de todos os professores bibliotecários que, segundo um calendário previamente elaborado, se deslocam a bibliotecas escolares e dinamizam uma hora do conto.

A professora presenteou-nos com a obra "Oficina de Corações" de Arturo Abad e leu-nos dois belíssimos poemas (um de João de Deus e outro de Fernando Pessoa). Terminou com um pequeno momento de arte origami! Aprendemos a fazer um coração! Obrigada à professora pelo belíssimo momento que nos propocionou!

 

 


CONCURSO NACIONAL DE LEITURA

No passado dia 8 de janeiro, na escola sede, entre as 10:20h e as 132h, decorreu - na Biblioteca, Sala de Estudo e Sala 16 - a fase interna do Concurso Nacional de Leitura. Os 93 alunos inscritos tiveram de fazer a leitura da obra "O gato malhado e a andorinha sinhá" de Jorge Amado.

Jorge Amado escreveu O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá em 1948, para o seu filho João Jorge, quando este completou um ano de idade. O texto andou perdido, e só em 1978 conheceu a sua primeira edição, depois de ter sido recuperado pelo filho e levado a Carybé para ilustrar. Com ilustrações belíssimas, para um belíssimo texto, a história de amor do Gato Malhado e da Andorinha Sinhá continua a correr mundo fazendo as delícias de leitores de todas as idades.

Os alunos prestaram uma prova online, elaborada por todos os Professores Bibliotecários de Santa Maria da Feira, que testou a compreensão geral da obra e a capacidade dos alunos reterem alguns pormenores.
Este ano, após a correção da prova, tivemos 4 alunos ex-aequo: Jorge Azevedo (9ºB), Ana Oliveira (9ºA), Ana Ferreira (8ºA) e Filipa Santos (8ºB).
Após uma prova de leitura expressiva e de argumentação (para desempate) ficaram apurados para a fase distrital, que decorrerá numa Biblioteca Municipal do distrito de Aveiro, os alunos: Jorge Azevedo (9ºB), Ana Oliveira (9ºA) e Filipa Santos (8ºB).
Parabéns aos vencedores!