Atividades

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Concurso de Leitura Expressiva - Inglês e Francês

Hoje foi dia do Concurso de Leitura Expressiva Francês e Inglês (3.º Ciclo).
Foram vários os participantes. Segunda Saberemos quais os vencedores!

INGLÊS


 FRANCÊS




Brincar com a Poesia



Ainda na abertura da Semana da Leitura, os 8.º anos foram convidados a descobrirem as palavras em falta em vários poemas: Segredo (Miguel Torga); Maria Campaniça (Manuel da Fonseca); Aldeão (Fernando Pessoa); Canção (Eugénio de Andrade).
Foi uma diversão, pois por cada palavra descoberta (com ou sem ajuda) os alunos (divididos por grupos) ganhavam rebuçados!
Nós sabemos que os rebuçados não são muito bons para os dentes, mas,  em dia da Semana da Leitura,  os fins justificam os meios!



Ler?Claro!



Como forma de abertura da Semana da Leitura, com a colaboração dos docentes das diferentes áreas curriculares, foram lidos, entre as 08:30h e as 09:30h contos/ pequenas histórias (3/ 4 minutos) previamente selecionados pela Equipa da Biblioteca.




Aqui fica um dos contos selecionados: Ana e a galinha pedrês

Resultados -Adivinha Lá! - Fevereiro


sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Programa Semana da Leitura 2016

Aqui fica o programa da Semana da leitura 2016 do nosso Agrupamento:





quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Obrigada, Maria João!


Encontro MJ Lopo de Carvalho

Maria João Lopo de Carvalho visitou-nos, hoje!


Maria João além de uma excelente escritora, revelou-se uma excelente comunicadora, com uma energia ilimitada e um sentido de humor apuradíssimo! Foi um encontro espetacular onde não faltou o tempómetro e o Viriato!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

A princesa e a serpente

"A princesa e a serpente" é um conto tradicional da autoria de António Mota, ilustrado belissimamente por Júlio Wanzeler!
É uma história que segue uma linha tradicional: contrariedades/conflitos,  superação dos conflitos, densidade dos afetos e que termina com "casaram e foram muito felizes"!


Era uma vez um rei que tinha três filhas. Um dia, o rei fez uma viagem e, antes de partir, perguntou-lhes que presentes gostariam que ele lhes trouxesse. Uma pediu um vestido de seda bordado a ouro, outra pediu um colar feito com as maiores pérolas. A filha mais nova apenas pediu uma rosa. Antes de voltar para o seu reino resolveu entrar num palácio onde havia rosas belíssimas. Mas quando estava a colher a mais bela rosa, uma enorme serpente saltou do meio das rosas...




segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Sites Fidedignos e Direitos de Autor

Sabes se um site é fidedigno ou não?
Respeitas os direitos de autor ou copias e fazes, indiscriminadamente, o download  de tudo o que encontras na internet?
Numa sessão teórico-prática, com a duração de 90 minutos, os alunos assistiram a uma pequena palestra mediada pelo professor Miguel Pinho.
Foram 90 minutos que voaram e onde aprendemos muito!




























quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

João Pateta

A professora bibliotecária trouxe a história do João Pateta.
Foi um fartote de rir com os seus disparates!
Então, o João, que é pateta, não colocou a manteiga no chapéu? Colocou as agulhas num carro de palha?
Fez estes e muitos mais disparates!
Queres descobri-los? Clica e lê!
Atenção que te vais rir!




Dez dedos, dez segredos

Sabes que os dedos das mãos têm nomes? Sim! Nomes científicos e divertidos?
Sabes qual é o dedo fura bolos? E o mata piolhos?
Sabes que cada dedo da mão tem um segredo para te contar?
Então chega-te bem pertinho para eu te contar os segredos!
Xiu!!! Não digas a ninguém!
Lê aqui:





Estafeta de Contos

Hoje, a professora bibliotecária deslocou-se à Biblioteca da EB1 de Arraial Sanguedo e entregou a Estafeta de Contos que a professora Conceição deixou, ontem, no Centro Escolar de Lobão.
Foi feita uma animação de leitura em torno da obra “Os pequenos cientistas” de Joachim Hecker, com recurso a diferentes objetos simples (do dia-a-dia: água, vinagre, sal, pimenta, colheres, plasticina, palhinhas, velas, guache, pincel, balões, berlindes, …) que permitiram a realização de experiências:

·    O perpetuum mobile desaparecido - estratégias de criminologia onde o invisível se torna visível
·    Um elefante com dores de dentes - o efeito corrosivo dos ácidos
·    Pssst, altamente secreto! – criptografia
·    Uma viagem espacial - o efeito catapulta
·    O monstro aquático - o efeito de sifão
·    Quando a casa tem bolhas nos pés - o efeito válvula

·    Concurso de adivinhas completamente louco - eletricidade estática

Uma forma diferente de abordar as histórias!











quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Estafeta de Contos

Hoje, tivemos a visita da professora bibliotecária do Agrupamento de Escolas da Feira que nos trouxe duas divertidas histórias "O coelhinho branco" de Xosé Ballesteros e "O lobo culto" de Becky Bloom. Nas duas histórias aprendemos muitas coisas: devemos ser persistentes, determinados, lutadores!  Além disso, nunca nos devemos deixar intimidar pela grandiosidade ou dificuldade da nossa tarefa.
Estas qualidades são muito importantes para conseguirmos atingir os nossos objetivos!
Parabéns, Conceição! Volta sempre!












quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Visita de Maria João Lopo de Carvalho



O beijo da palavrinha

"O beijo da palavrinha" é um conto de Mia Couto que retrata a vida em África e nos apresenta o drama da morte. Mas o tema da morte é abordado de um modo tão subtil que a maioria dos alunos nem se apercebe.
Não será assim que a morte deve ser vivida por todos nós? De um modo leve e quase impercetível?

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Têpluquê

Erros de pronúncia são muito frequentes na infância, por isso, a professora bibliotecária decidiu brincar com os alunos de 2.º ano e apresentou-lhes um texto onde se trocava o tê pelo quê e foi um fartote de rir! Quem teria escrito um texto onde se troca o tê pelo quê?


O Tarlos e a Tacarina  cotam cambor na tamioneca. Tomo cotam muico alco, os tolegas e o mocorisca fitam irricados.
- Parem de cocar cambor  - disse o mocorisca.
- Senhor mocorisca, não aguencamos canco barulho – disse o Comé.
- Desculpe, senhor mocorisca. Escamos a creinar para o Dia da Triança. Teremos fazer um belo especatulo para os nossos pais e tolegas. - disseram o Tarlos e a Tacarina.



Depois desta aventura ortográfica, foi muito mais fácil abordar o Têpluquê de António Pina! Claro que os alunos ajudaram e foram eles que foram deduzindo os erros de pronúncia do menino, só se enganaram na palavra "tu"! Expeditos trocaram-no pelo respetivo "c", mas o menino era muito bem educado e dizia "rabo"!





segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016